::Eu::

 

::Meu Humor::

 

::E-mail::



bragalia@uol.com.br

:: LINK-ME ::









::MURAL::


::Os Arquivos::



11/06/2006 a 17/06/2006>
04/06/2006 a 10/06/2006>
16/04/2006 a 22/04/2006>
09/04/2006 a 15/04/2006>
16/10/2005 a 22/10/2005>
14/08/2005 a 20/08/2005>
31/07/2005 a 06/08/2005>
24/07/2005 a 30/07/2005>
17/07/2005 a 23/07/2005>
03/07/2005 a 09/07/2005>
26/06/2005 a 02/07/2005>
05/06/2005 a 11/06/2005>
15/05/2005 a 21/05/2005>
17/04/2005 a 23/04/2005>
03/04/2005 a 09/04/2005>
27/03/2005 a 02/04/2005>
20/03/2005 a 26/03/2005>
06/03/2005 a 12/03/2005>
27/02/2005 a 05/03/2005>
13/02/2005 a 19/02/2005>
06/02/2005 a 12/02/2005>
30/01/2005 a 05/02/2005>
23/01/2005 a 29/01/2005>
16/01/2005 a 22/01/2005>
09/01/2005 a 15/01/2005>
02/01/2005 a 08/01/2005>
26/12/2004 a 01/01/2005>
19/12/2004 a 25/12/2004>
12/12/2004 a 18/12/2004>
05/12/2004 a 11/12/2004>
28/11/2004 a 04/12/2004>
21/11/2004 a 27/11/2004>
14/11/2004 a 20/11/2004>
07/11/2004 a 13/11/2004>
31/10/2004 a 06/11/2004>
24/10/2004 a 30/10/2004>
17/10/2004 a 23/10/2004>
10/10/2004 a 16/10/2004>
03/10/2004 a 09/10/2004>
26/09/2004 a 02/10/2004>
19/09/2004 a 25/09/2004>
12/09/2004 a 18/09/2004>
29/08/2004 a 04/09/2004>
22/08/2004 a 28/08/2004>
08/08/2004 a 14/08/2004>
01/08/2004 a 07/08/2004>
25/07/2004 a 31/07/2004>
18/07/2004 a 24/07/2004>
11/07/2004 a 17/07/2004>
04/07/2004 a 10/07/2004>
27/06/2004 a 03/07/2004>
20/06/2004 a 26/06/2004>
13/06/2004 a 19/06/2004>
06/06/2004 a 12/06/2004>
30/05/2004 a 05/06/2004>
23/05/2004 a 29/05/2004>
16/05/2004 a 22/05/2004>
09/05/2004 a 15/05/2004>
02/05/2004 a 08/05/2004>
25/04/2004 a 01/05/2004>
18/04/2004 a 24/04/2004>
11/04/2004 a 17/04/2004>
04/04/2004 a 10/04/2004>
28/03/2004 a 03/04/2004>
21/03/2004 a 27/03/2004>
14/03/2004 a 20/03/2004>
07/03/2004 a 13/03/2004>




::Meus Amigos::


Por Tanto Amor (my life)
A vida Escrita à Mão
Antes feio, o blog
Coisas de Tio
Mar da Poesia
Mudança de Ventos
Meu Porto
HoraDoCafé
O meu Caminhar
Pobre Poeta
Pedra Brasileira
Um Barco
uma vida um poko diferente
Zumbi Escutando Blues
Imagens/Fotos p Blogs
Mais Imagens
Impressoes De Ontem
Cartas De Elise
Nasci Pra Amar Voce
Retalhos e Pensamentos
Recanto Do Celta
W r i t i n g
Noites Em Claro do Benno
Contra-indicado para diabéticos



Indique esse Blog


::Ouvindo::


Sem_Musica

 

::Layout por::

::Fotografados::

Contador:




Inatingível

Diante da vida passo calado

Mas dentro de mim ecoa meu grito...

Gritos que ecoam trancados no peito

Em razao do que vejo e sinto e nao posso falar.

Há gritos

Lacrados, trancados, sonhados...

Não ditos.

Gritos das dores de amores,

Das estradas cortadas,

Dos caminhos que se acabaram,

Das vidas que partiram,

Dos sonhos que não chegaram.

Gritos que vêem olhos perdidos,

Corações vazios, almas que choram,

Rebeliões da vida.

E são tantos os devaneios que minha alma

De gritar anda perdida.

E eu sou uma amostra

Do que não há dentro de mim.

Meu coração que chora

Fala ao mundo

Do amor que sorri.

Eu, apenas incógnita

Ser indecifrado

Apenas alguém

Na multidão .

Com meu grito trancado no peito.

 .............................................................colei aqui teu comentario Graças...pois realmente este verso brotou igual.

 [Graças]
Há um verso de seu poema que nos remete à Florbela Espanca. Você a homenageou talvez até sem perceber. Mas fez bem. Fanatismo Minh'alma de sonhar-te, anda perdida Meus olhos andam cegos te ver! Não és sequer razão do meu viver, Pois que tu és já toda a minha vida! Não vejo nada assim enlouquecida... Passo no mundo, meu Amor, a ler No misterioso livro do teu ser A mesma história tantas vezes lida! "Tudo no mundo é frágil, tudo passa..." Quando me dizem isto, toda a graça Duma boca divina fala em mim! E, olhos postos em ti, digo de rastros: "Ah! Podem voar mundos, morrer astros, Que tu és como Deus: Princípio e Fim!..."


 



- Postado por: Marisa Bragalia às 07h28
[ ]




Poema escondido

Um instante sonhado

Ou o instante vivido.

O tempo passante

Ou a miragem da vida.

Pessoas e dons, somos nós.

Pessoas e coisas, ainda somos.

Pessoas e lugares...ficam sempre.

Marcas. Pra sempre marcada a vida.

Efemeridade do tempo

Quando procuramos os braços

E abraçamos.

Os risos e sorrimos.

Mas um dia

O espelho dirá que o tempo

Fez de nós um poema escondido,

Nao lido.

Simplesmente poema...

E passamos a vida

Sabendo pouco de nós.

Poemas

Apenas poemas, simples poemas,

Grandiosamente poemas...

Recitados pelo tempo.

 



- Postado por: Marisa Bragalia às 21h26
[ ]




s e n t i n d o . . .

Mergulho num sonho qualquer em busca de mim

Vejo-me na estrada porém, de passos lentos, talvez cansada por  andar sem o sabor melhor da vida.

Procuro amigos, sonhos perdidos, procuro o jardim cheio de rosas

Que me disseram haver.

Nada sei nem posso. Sei que o meu lugar é aqui nesta jornada

E nem foi o jornadear que escolhi.

Distancio-me de mim

E então me revigoro. Sorriso vem.

Em que parte da vida me perdi?

 



- Postado por: Marisa Bragalia às 05h22
[ ]